Conforto Ambiental

  • ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL É A “DAMA DA NOITE”!

    No post anterior, quando tratamos de Iluminação Natural, iniciamos com a ideia sempre presente de “Sustentabilidade” e aqui não vai ser diferente. Os ambientes internos de uma edificação devem ser projetados de forma a possibilitar a luz natural durante a maior parte do tempo diurno, espero que tenha ficado bem claro.   Entretanto, ao pôr

  • ILUMINAÇÃO, NADA MAIS NATURAL!

    “Sustentabilidade” se tornou uma das expressões mais usadas na atualidade. Cidade sustentável, desenvolvimento sustentável, economia sustentável, crescimento sustentável, ambiente sustentável, tudo e todos os aspectos da vida buscam a sustentabilidade.  A ideia que está presente é a de preservação do planeta no atendimento das necessidades humanas e em seu desenvolvimento e expansão. Criou-se assim o

  • POLUIÇÃO SONORA – AGRESSÃO AMBIENTAL QUE NÃO DEIXA RESÍDUOS, MAS EFEITOS NOCIVOS E PREJUÍZOS IRREVERSÍVEIS.

    O crescimento populacional, a ocupação e o uso indevido e sem planejamento dos espaços urbanos tem comprometido a qualidade de vida nas grandes cidades em vários aspectos, inclusive neste que é preocupante, a poluição sonora.   Algumas informações merecem ser divulgadas porque danos podem estar ocorrendo sem serem notados. Efeitos da exposição contínua a ruídos

  • SERÁ A VEGETAÇÃO APENAS UM COMPLEMENTO NA DECORAÇÃO DOS AMBIENTES?

    Amamos as plantas!   Por isso as queremos no entorno de nossos estabelecimentos, de nossas moradias e dentro dos ambientes que frequentamos e permanecemos. É comum a expressão: “trazer o verde para dentro dos ambientes”, “a natureza externa continuada ou introduzida nos ambientes internos”, “integração do ambiente construído com o ambiente externo natural”, e outras

  • QUANDO OS RECURSOS PASSIVOS SÃO INSUFICIENTES NO CONFORTO TÉRMICO DOS AMBIENTES.

    Por mais que os profissionais de arquitetura e design de interiores e ambientes se esforcem para adotarem as estratégias bioclimáticas na expectativa de um conforto térmico adequado haverá ocasiões que invernos muito rigorosos ou verões excessivamente quentes vão demandar o uso de um recurso ativo de climatização. O interesse primeiro em um ou outro recurso

  • POLUIÇÃO DO AR URBANO DESFAVORECE OS RECURSOS PASSIVOS DE CLIMATIZAÇÃO NOS AMBIENTES CONSTRUÍDOS.

    O ideal é o ambiente habitacional que acumule calor nos dias frios e refresque seu interior em dias quentes. Para isto foram descritas estratégias bioclimáticas passivas com o aproveitamento dos recursos naturais. ABNT-NBR 15575/2013.   Mas, haverá épocas no ano em que o calor abrasador ou o frio intenso não serão controlados apenas com recursos

  • SISTEMAS CONSTRUTIVOS, INÉRCIA TÉRMICA E ESTRATÉGIAS NO CONFORTO DE INTERIORES.

    Das estratégias bioclimáticas proposta para a Zona Bioclimática 3, NBR 15575/2013, foram abordados os aspectos: orientação da insolação das edificações, sombreamento nas aberturas, vedações externas em paredes leves e refletoras, vedações internas pesadas em paredes de alta inércia térmica e cobertura leve e isolada.   Quanto às vedações externas, o que são “paredes leves e

  • MORADIAS SUSTENTÁVEIS, DESEMPENHO TÉRMICO DE SEUS COMPONENTES.

    Os materiais de construção utilizados nas habitações podem favorecer o aquecimento ou o esfriamento dos ambientes internos. Trata-se do desempenho térmico de cada componente construtivo. Os materiais usados possuem características térmicas próprias e ao serem reunidos, moldados e aglomerados na construção dos elementos da vedação externa da moradia, lajes, paredes e coberturas, passam a ter

  • Ventilação Natural nos ambientes: soluções sustentáveis com redução do consumo de energia!

    Dentre as propostas nas Diretrizes Construtivas e Estratégias de Condicionamento Térmico Passivo, mencionado no post anterior, está o aspecto Ventilação Natural nas edificações. Esta diretriz construtiva vem a favor da sustentabilidade nas edificações resultando em conforto térmico e bem-estar aos usuários de forma a proporcionar eficiente renovação e ventilação naturais com qualidade jamais conseguida com

  • Ambientes confortáveis e sustentáveis; esta é a proposta.

    Nas construções atuais, ou reformas recentes um conceito predominante na mente dos profissionais dos projetos e do cliente que os procura, é o “Conforto Ambiental”, ainda que não expresso nestes termos. O bem-estar que o espaço residencial, comercial, serviço ou corporativo pode proporcionar aos usuários influencia a produtividade do indivíduo,  como também os momentos de

  • Estratégias Bioclimáticas & Conforto Térmico

    As Zona Bioclimáticas foram definidas como regiões com relativa homogeneidade climática a partir da superposição dos dados climáticos brasileiros (coletados por médias mensais de temperatura máxima, mínima e índices de umidade relativa do ar), zonas de conforto térmico humano e estratégias dos sistemas construtivo, abrangendo critérios para o verão e o inverno.   Este estudo

  • Bioclima: influência direta no conforto do Ambiente Construído

    O planejamento do ambiente construído busca conhecimento e recursos na elaboração de projetos sustentáveis em todos seus aspectos, visando alcançar o conforto interno inteligente na utilização de meios naturais disponíveis no bioclima local.    O registro das variações climáticas em uma determinada região durante as estações do ano, caracterizam o seu Bioclima e sua influência

  • O AMBIENTE CONSTRUÍDO & BEM-ESTAR TÉRMICO: NEM FRIO NEM CALOR.

    Para iniciar o estudo de Conforto Ambiental, isto é o bem-estar dos usuários que utilizam aquele ambiente, quer de forma contínua ou transitória, é preciso um estudo do ambiente em todos os seus aspectos e quanto mais natural forem os recursos utilizados, mais sustentável será o ambiente construído.   Descrito na Norma Técnica – NBR

  • FATORES BIOCLIMÁTICOS – APROVEITAMENTO EFICIENTE DOS CONDICIONANTES NATURAIS VISANDO A SUSTENTABILIDADE DAS EDIFICAÇÕES – RADIAÇÃO SOLAR

    O profissional que projeta edificações e ambientes precisa conhecer bem, as variáveis climáticas, ambientais e energéticas particulares da localização em questão.   A norma da ABNT – CB – Projeto 02:135.02-001:2003 sobre ILUMINAÇÂO NATURAL – Conceitos Básicos e definições está disponível para quem se interessar.   Intensos estudos na observação e pesquisa são realizados em