Concepção do projeto de reforma, depois do Levantamento Técnico…

Após feito o reconhecimento do local a ser reformado, e estando com os croquis do levantamento técnico, as anotações e todo o registro fotográfico em mãos, como foi dito no post anterior, não se pode demorar a desenhar tudo, adequando às normas técnicas, enquanto a nossa memória RAM ainda está ativa, senão o número de retorno ao local se multiplicará, deu para entender?

 

Bem, é claro que no processo do levantamento técnico das medidas e do reconhecimento físico dos ambientes, previamente sabendo da expectativa do cliente, a mente criativa do profissional já foi longe, as ideias brotaram descompassadamente e agora é hora de parar, rever, analisar, fazer uma triagem das mil ideias e começar a colocar no papel as reformas viáveis e cabíveis.

 

Não se pode esquecer que tudo tem um custo e um orçamento a ser cumprido, então as ideias devem ser compatíveis com as expectativas e os limites do cliente e procurar atende-lo da melhor forma possível, de preferência surpreendendo-o.

 

E inicia-se a intervenção no desenho do levantamento buscando a funcionalidade e possibilidades de utilização primeiramente, se for o caso, na modificação do posicionamento das paredes, aberturas, pisos, desníveis e teto. Muito cuidado na remoção de qualquer parede pois esta pode ser estrutural. Não se responsabilize sozinho por esta atribuição, mas contrate um perito que lhe dê aval.

 

Avalie simultaneamente os pontos elétricos e hidráulicos, se houver, procurando aproveitar o máximo os já existentes. Avalie também a iluminação natural do ambiente e se haverá necessidade de alteração.

 

Sabemos que as modificações propostas são em função de um layout pensado e esboçado previamente, por ser este o fator determinante para tais intervenções.

 

A convenção da representação gráfica de demolição e construção das paredes ou par

tes destas pode variar, pois não estão definidas nas normas técnicas.

O importante é que fiquem muito bem definidas em desenho e compatível com a legenda apresentada. E desta forma inicia-se o Anteprojeto da reforma que uma vez apresentado ao cliente pode sofrer modificações até se tornar no Projeto Definitivo.

 

Mais uma vez a consulta a um check list se faz necessário para não deixar nenhum item esquecido, sem definição, mas desta vez é específica para nortear o desenvolvimento do projeto definitivo. Estou disponibilizando um modelo.

 

O profissional de design de interiores e ambientes é responsável por resolver todas as dúvidas que surgirem sobre o projeto em si na hora da execução do mesmo, ainda que não tenha sido contratado para o acompanhamento da obra.

 

A videoaula a seguir permite uma ideia mais ampla desta fase da concepção do Projeto de Reforma e suas implicações.

 

  • Share post

Arquiteta e professora de Desenho Arquitetônico na Faculdade Tecnológica INAP de Design de Interiores. Larga experiência no mercado de trabalho com diversos projetos arquitetônicos edificados em BH. Pratica a docência com prazer e dedicação e tem ampliado sua abrangência de conteúdos no EAD - Ensino a Distancia - nas disciplinas de Conforto ambiental, Núcleo de Projeto e outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *